Foram prorrogadas novamente, até o dia 1º de agosto de 2021, as inscrições ao XXVII Prêmio Brasil de Economia, concurso realizado anualmente pelo Conselho Federal de Economia (Cofecon). Além disso, os trabalhos inscritos poderão ser apresentados, se desejarem os autores, durante a programação do XXIV Congresso Brasileiro de Economia, evento online que ocorrerá entre os dias 8 e 10 de setembro de 2021.

Podem participar da premiação economistas devidamente registrados e adimplentes no Conselho Regional de Economia (Corecon) de sua região. A premiação aceita inscrição de trabalhos em quatro diferentes categorias: livro de economia, artigo técnico/científico, artigo temático e monografia de graduação.

Em 2021, os trabalhos inscritos na categoria artigo temático deverão ter como tema central os 70 anos da regulamentação da profissão de economista no Brasil. Nas categorias livro e artigo técnico/científico, os trabalhos poderão ter mais de um autor. Já na categoria livro, só poderão concorrer obras publicadas no ano anterior à concessão do prêmio ou no ano do concurso e que possuam International Standard Book Number (ISBN).

O primeiro colocado da categoria livro de economia receberá um prêmio de R$ 8 mil; já o ganhador da categoria artigo técnico/científico receberá R$ 4 mil; e os ganhadores das categorias artigo temático e monografia receberão R$ 3 mil. Além disso, estão previstas duas menções honrosas por categoria.

A única categoria aberta a estudantes é a de monografias de graduação, para a qual as inscrições são feitas exclusivamente pelos Corecons de cada estado, já que o pré-requisito para concorrer nesta categoria do Prêmio Brasil de Economia é ter sido vencedor dos prêmios regionais de monografia (no caso do Corecon-MG, o Prêmio Minas de Economia).

As inscrições não têm custo e podem ser realizadas pelo site da premiação. A entrega do prêmio acontecerá em data ainda a ser fixada pelo Cofecon.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Cofecon

Cofecon prorroga novamente as inscrições ao XXVII Prêmio Brasil de Economia
Tags:                                             

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *